Sexta-feira, 11 de Maio de 2007

Medo Tranquilo

Tinha medo do medo de quem tem medo.
Medo que cega
Medo que se pega
E que faz tremer quem teme
O medo o frio e a doença.
Tinha medo de quem não ouve
Não a mim
Mas ao que no mundo houve e que se perde a acreditar
No que que acaba por escutar.
Tinha medo da cegueira
Não da minha
Mas do medo cego
Que mata sem descriminar
E fere cada vez mais.
Se o medo não se mede
Toda a gente sente o que é um medo crescente
E se há quem cresça com medo
Não há quem cresça com o medo.

Mas contigo ao meu lado
De olhos despertos
De ouvidos abertos
Aprendi a não ter medo.
Seguro na tua segurança
Fiz por enfrentar e acabei por encontrar
Verdades e motivos
Que me motivam e me cativam
E enchi-me com sentimento
E um novo alento.
E se perdi mais ganhei.
E se o medo era pela perda
A coragem deu-me uma vitória.
Agora estou tranquilo:
Eu agora vejo
Eu agora escuto
E agora sinto
Que nada há a temer.
E já não tenho medo.
K!KE às 17:09
| comentar

Dezembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31

henrique.BB

Fazer amigo

. 19 seguidores

amores despertos

blogs SAPO